Pesquisar este blog

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Preparatório para Seminário - INTRODUÇÃO BÍBLICA DO AT E NT

INTRODUÇÃO AO ANTIGO TESTAMENTO

A Bíblia é um livro composto de livros. São 66, divididos em dois testamentos ou alianças. Os nomes Antigo Testamento e Novo Testamento, embora fossem usados com freqüência até o fim do segundo século, enfatizam as duas grandes alianças feitas por Deus com seu povo: a Aliança Mosaica (Êx 24:8; 2Rs 23:2) e a Nova Aliança (Mt 26:28).

O AT registra principalmente o envolvimento de Deus com a nação de Israel, com base na aliança que fizera com os israelitas por meio de Moisés no monte Sinai. Partes anteriores do AT relatam a criação do home, o dilúvio, o chamado de Abraão e a formação de Israel como nação por meio da descendência de Isaque e Jacó.

Depois do relato da instituição da Aliança Mosaica, o AT registra a historia da relação entre Deus e Israel; a peregrinação no deserto; a conquista parcial da terra de Canaã; a vida do povo sob a autoridade de juízes e reis, incluindo a divisão das tribos entre os reinos do Norte e do Sul; as muitas advertências proféticas do cativeiro iminente; os cativeiros e o retorno de Judá à Palestina.

Ao longo de todo o AT estende-se uma linha de profecias com respeito a um Salvador-Libertador que haveria de vir, o Messias, e à instituição de uma nova aliança. O cumprimento dessas profecias é a história do Novo Testamento.

CLASSIFICAÇÃO DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO

Livros

Relação dos Livros

Livros fundamentais

Genesis, Êxodo, Números, Josué, Juízes, 1 Samuel, 2 Samuel, 1 Reis, 2 Reis, Esdras e Neemias

Livros complementares

Levítico, Deuteronômio, Rute, 1 Crônicas, 2 Crônicas e Ester.

Livros Poéticos / Sabedoria

Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares e Lamentações.

Profetas durante o Reino Dividido

Obadias, Joel, Jonas, Amós, Oséias, Isaías e Miquéias.

Profetas durante o Reino Unido

Naum, Sofonias, Jeremias e Habacuque.

Profetas durante o exílio

Daniel e Ezequiel

Profetas depois do exílio

Ageu, Zacarias e Malaquias

CLASSIFICAÇÃO PADRÃO EM NOSSA BÍBLIA

Livros

Relação dos Livros

Livros da Lei (Pentateuco)

Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio

Livros Históricos

Josué, Juízes, Rute, 1 Samuel, 2 Samuel, 1 Reis, 2 Reis, 1 Crônicas, 2 Crônicas, Esdras, Neemias e Ester

Livros Poéticos / de Sabedoria

Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares e Lamentações.

Os profetas maiores

Isaías, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel

Os profetas menores

Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

CLASSIFICAÇÃO DA BIBLIA HEBRAICA

Livros

Relação dos Livros

Livros da Lei (Pentateuco)

Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio

Profetas Anteriores

Josué, Juízes, 1 Samuel, 2 Samuel, 1 Reis e 2 Reis

Profetas Posteriores

Isaías, Jeremias, Ezequiel, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

Os escritos

Salmos, Jó, Provérbios, Rute, Cantares, Eclesiastes, Lamentações, Ester, Daniel, Esdras, Neemias, 1 Crônicas e 2 Crônicas.

 

PERÍODO INTERTESTAMENTÁRIO

ACONTECIMENTOS POLITICOS

Este período entre os escritos do Antigo Testamento e o Novo Testamento é chamado com freqüência de “anos silenciosos”, uma designação equivocada. Apesar de nenhum profeta inspirado ter surgido em Israel durante esses séculos e de se considerar que o AT estava completo, acontecimentos ocorridos no período conferiram ao judaísmo posterior sua ideologia distintiva e se mostraram providenciais ao preparar o caminho para a vinda de Cristo e a proclamação do seu evangelho.

A SUPREMACIA PERSA

O império persa exerceu controle sobre a Judéia durante cerca de um século depois do tempo de Neemias. Foi um período relativamente tranqüilo, pois os judeus receberam permissão de observar suas práticas religiosas sem que ninguém os incomodassem. Nesse tempo, a Judéia foi governada por sumos sacerdotes que prestavam contas ao governo persa, fato que garantiu aos judeus grande autonomia e corrompeu o sacerdócio transformando-o em uma posição política. Inveja, intrigas e até homicídio fizeram parte da competição pelo titulo honorífico de sumo sacerdote.

Nesse período, a Pérsia e o Egito se viram envolvidos em conflitos incessantes, e uma vez que estava situada entre as duas nações, a Judéia não teve como ficar de fora desses atritos. Durante o reinado de Artaxerxes III (Ochus), vários judeus participaram de uma insurreição contra a Pérsia e foram deportados para a Babilônia e para o litoral do mar Cáspio.

ALEXANDRE, o GRANDE

Na seqüência da derrota dos exércitos persas na Ásia Menor (em 333 a.c), Alexandre marchou em direção à Síria e à Palestina. Depois de resistir obstinadamente, a cidade de Tiro foi tomada e Alexandre se deslocou para o sul, em direção ao Egito. Diz a lenda que, quando Alexandre se aproximou de Jerusalém, Jadua – o sumo sacerdote judeu – foi ao seu encontro e lhe falou das profecias de Daniel, segundo as quais o exército grego seria vitorioso (Dn 8). Este episódio não é considerado verdadeiro pelos historiadores, mas é fato que Alexandre tratou os judeus com bondade. Permitiu que eles observassem suas leis; concedeu-lhes isenção tributária no ano sabático e, ao construir Alexandria no Egito (331 a.C), incentivou-os a mudar para essa cidade, oferecendo-lhes privilégios comparáveis àqueles reservados exclusivamente a seus súditos gregos.

ROMA

Marco Antônio apoiou a causa de Hircano. Depois do assassinato de Júlio César e de Antípater (pai de Herodes) – que, em termos práticos, exerceu poder sobre a Judéia -, Antígono, o segundo filho de Aristóbulo, procurou tomar o trono para si. Chegou a governar em Jerusalém durante algum tempo, mas Herodes, filho de Antipater, voltou de Roma e se tornou o rei dos judeus com o respaldo romano. Seu casamento com Mariane, neta de Hircano, lhe serviu de ele com os governantes macabeus.

Herodes foi um dos governantes mais cruéis de todos os tempos. Assassinou Hircano, respeitado líder (31 A.C), e mandou executar a própria esposa Mariane e seus dois filhos. Já no leito de morte, Herodes ordenou a execução de Antípater, seu filho com outra esposa. Nas escrituras, Herodes é conhecido como o rei que mandou matar as crianças de Belém por temer a rivalidade daquele que havia nascido para ser o Rei dos Judeus.

GRUPOS RELIGIOSOS JUDAICOS

Quando, depois da conquista de Alexandre, os helenistas mudaram o pensamento do Oriente Próximo, alguns judeus se apegaram mais firmemente que nunca à fé dos seus antepassados, enquanto outros se mostraram dispostos a adaptar seu modo de pensar às idéias mais recentes vindas da Grécia. O conflito entre o helenismo e o judaísmo acabou dando origem a várias seitas judaicas.

FARISEUS

Os fariseus eram os descendentes espirituais dos judeus piedosos que lutaram contra os helenistas no tempo dos primeiros macabeus. É provável que o nome fariseus, “separatistas”, lhes tenha sido dado por seus inimigos para indicar que eles eram dissidentes. Também é possível que fosse usado com desprezo devido à rigidez de sua separação dos compatriotas judeus e dos pagãos. A lealdade à verdade por vezes produz orgulho e até mesmo hipocrisia, e foi justamente essa distorção dos primeiros ideais farisaicos que Jesus condenou. Paulo se considerou um membro do grupo ortodoxo dentro do judaísmo de sua época. (Fp 3:5).

SADUCEUS

O partido saduceu, que provavelmente recebeu esse nome por causa de Zadoque, sumo sacerdote nomeado por Salomão (1 Rs 2:35), negava a autoridade da tradição e considerava suspeita qualquer revelação posterior à lei mosaica. Eles repudiavam também a doutrina da ressurreição e não acreditavam na existência de anjos ou de espíritos (At 23:3). A maioria deles era de homens abastados que ocupavam cargos importantes e cooperavam de bom grado com o helenismo de sua época. No tempo do NT, controlavam o sacerdócio e o ritual do templo. As sinagogas, no entanto, eram os baluartes dos fariseus.

ESSÊNIOS

O movimento essênio foi uma reação ascética ao formalismo dos fariseus e ao mundanismo dos saduceus. Os essênios se separavam da sociedade para viver no modo ascético e celibatário. Ocupavam-se da leitura e do estudo das Escrituras e da oração e atentavam para as purificações cerimoniais. Os bens não eram individuais, mas comunitários, e os membros dessas comunidades eram conhecidos por sua dedicação e piedade. Seus princípios condenavam tanto a guerra quanto a escravidão.

A maioria dos estudiosos acredita que o mosteiro de Qumran, próximo das cavernas onde foram encontrados os papiros do mar Morto, era um centro essênio no deserto da Judéia. De acordo com relatos dos papiros, membros da comunidade haviam deixado as influencias corruptas das cidades da Judéia e se dirigido para o deserto a fim de preparar o “caminho do Senhor”. Acreditavam no Messias que estava por vir e se consideravam o verdadeiro Israel para o qual ele viria.

ESCRIBAS

Estritamente falando, os escribas não constituíam uma seita, mas os membros de uma classe profissional. A princípio, eram copistas da lei. Com o tempo, passaram a ser considerados autoridades no que se referia às Escrituras e, por isso, começaram a exercer a função de mestres. Suas idéias geralmente se assemelhavam às dos fariseus, com os quais eles são associados com freqüência ao longo do NT.

DE MALAQUIAS A MATEUS

ANO (A.C)

ACONTECIMENTO

300-30

Redação dos livros apócrifos

333

Conquista dos persas por Alexandre o Grande

323

Morte do Alexandre, o Grande

280-200

Tradução da Septuaginta (tradução grega do AT)

200

Construção da grande muralha da china

167

Profanação do templo em Jerusalém por Antíoco Epifânio, que ofereceu carne de porco no altar do holocausto

165

Purificação do templo e restauração do seu uso devido por Judas Macabeu

63

Entrada de Pompeu em Jerusalém

63

Assassinato de Julio César

37

Nomeação de Herodes, o Grande, para governar a Palestina

20

Início da reconstrução do templo em Jerusalém por ordem de Herodes, o Grande.

OS APÓCRIFOS

LIVROS HISTÓRICOS

1 Esdras (3 Esdras) 100 a.C.

1 Macabeus 140 a.c

continua…

Deus faça resplandecer a glória Dele na sua vida.

No amor de Yeshua…Shalom!!!

Pr Júnior Silva / Pra Laura Valéria
Presidente do MBA
www.igrejabatistaagape.net

Seja um associado do MBA
http://associado.ministeriobatistaagape.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário